A curva da mudança e o “Novo Normal!”

Muitas das publicações que temos visto nos apresentam que nossa sociedade sairá diferente dessa crise e há meio que um consenso em torno disso. Fala-se do “novo normal”. Coisas que até então não eram tão disseminadas passaram a ser normais, como o trabalho em casa, as reuniões, aulas e treinamentos on-line, a massificação do delivery, a cooperação entre empresas, entre cidadãos e novas formas de fazer negócios e, até mesmo, shows a partir de casa.

Certamente, muitas dessas práticas ficarão. Por que não fazer o lançamento de uma música diretamente de casa em uma live para o mundo todo? Estamos vendo isso, agora. O Novo Normal vai impactar a vida de todos e é importante entendermos que certas coisas virão para ficar e que nosso comportamento e negócios serão impactados.

Vou utilizar o tradicional gráfico da Curva da Mudança, que paralelo podemos traçar sobre aprendizados da crise do COVID-19. Como em todo processo de mudança, existem os que agem rápido e aqueles que ainda estão se perguntando “o que aconteceu?”. Entender esse processo, como funciona, ajudará as pessoas e as empresas a passar pelo momento atual e entrar no “novo normal” como protagonistas e não como coadjuvantes levados pelas mudanças.

O INÍCIO – uma mudança ocorre a partir de um fato ou evento que afeta nossas emoções e nosso nível
de energia. É onde tudo começa e, talvez, seja a parte fundamental deste processo. A forma como reagimos nesse momento definirá como vamos agir durante as próximas fases da mudança. Pensando em termos de energia, estamos em um momento de energia estável e, de repente, algo inesperado acontece!

O CHOQUE – O início de um processo de mudança causa um choque. É o ponto onde a energia inicial passa a se alterar, com as seguintes etapas que seguirão ao fato apresentado. Em um primeiro momento, nos vemos estanques, sem ação, paralisados diante do desconhecido. Ao recebermos a notícia que um vírus, que estava causando mortes na China, chegou ao Brasil, como cada um reagiu? Começamos a nos questionar como isso irá afetar nossas vidas. Será o fim do mundo?

A NEGAÇÃO – O passo seguinte ao choque, um processo natural de autodefesa do ser humano, vem da negação, uma dificuldade de aceitação que aquilo está acontecendo e tentamos manter o controle sobre a situação e queremos acreditar que tudo ainda está como antes. Vimos isso, desde que as primeiras informações foram noticiadas, que não afetaria o Brasil, que não seria  grave ou que nossos negócios não seriam afetados. A energia sobe pelo desconforto da situação.

RAIVA / FRUSTRAÇÃO – A raiva e a frustração são sentimentos que seguem à negação. São associados com sentimentos ruins, mas a energia que produzem tem como o objetivo buscar o controle da situação. Nessa etapa, é comum um descontrole emocional, ações impulsivas na tentativa de retomar o controle. No momento atual, é uma reação temerária. É preciso tomar muito cuidado com as ações tomadas. Tudo o que se resolver aí irá afetar seu negócio no momento da retomada. Soluções fáceis podem prejudicar sua capacidade de entregas e pagamentos.  Superando a fase da raiva e frustração,
passamos a reconhecer e aceitar a realidade daquilo que está acontecendo: a crise realmente chegou, “será que já não tivemos crises o bastante nos últimos anos?”, “agora que parecia que a economia, finalmente começaria e engrenar, tudo vai por água abaixo, novamente?” .”Quantos serão afetados?” “Como isso pode chegar até mim?”.

A BARGANHA / NEGOCIAÇÃO – Passada a raiva, a energia baixa novamente. Quando os ânimos se acalmam e passamos a analisar os impactos que tudo poderá isso vai gerar, mas com a tendência de defender o pensamento de “tudo deve continuar como antes”, (vai passar logo) e  começamos a negociar a situação (seja com os outros, seja com nós mesmos). Ainda resistimos a mudar as regras do nosso jogo. Neste estágio, não medimos esforços para que sejamos favorecidos de acordo com nossas vontades em manter o que acreditamos, como tábua de salvação. Talvez, algumas pessoas até se valham de mentiras para que continue tudo como era. No final das contas, o importante é sair ganhando no grito. 

A DEPRESSÃO – O tempo passa e, depois de tanto negociar, não há mais nada que possa fazer. As forças se esgotam e somos vencidos pelas circunstâncias. A energia se torna extremamente passiva, a ponto de, muitas vezes, a pessoa decidir encerrar seus negócios ou, ainda, perder a vontade de viver. É o fundo do poço. Culpamos os outros pela nossa situação, justificamos, “não fosse a pandemia, tudo estaria melhor”, “se não houvesse o isolamento social horizontal ou vertical, não teria acontecido nada disto”. “ Se o governo”, “se o congresso”, “se os governadores”, “se”… CHEGA! Hora de sair daí!!!

A EXPERIMENTAÇÃO – Acorde, aqui, começa o “novo normal”! Temos a oportunidade de escolher começar uma vida nova e aceitando a mudança. Fazer nascer de novo, uma nova vida, um novo “eu”, uma nova empresa”,  um “novo normal”.  Isolar-se não é o caminho. Seja uma esponja: aumente sua rede de contatos, seus relacionamentos, troque ideias, busque parcerias, faça networking, colabore com outras pessoas e empresas. Essas ações vão gerar energia propulsora para seguir em frente. A energia começa e fluir e caminhar rumo à positividade, ao entusiasmo renovado. A descoberta de ainda estar vivo, apesar de tudo, e começar a enxergar o mundo e os negócios sob outras perspectivas é um forte traço deste momento. Algo como “podemos fazer algo novo” e “podemos nos realizar assim também!” É como uma pessoa que terminou o relacionamento sendo convidada para sair com os amigos e ela começa a perceber que também é possível ser feliz sem aquela pessoa que antes parecia ser a única motivação para viver. 

A DECISÃO e ADAPTAÇÃO – Estamos na curva ascendente da energia. Após descobrir muitas possibilidades de ainda continuar após a mudança, começamos, então, a nos adaptar ao “novo normal”. E aqui voltamos ao ponto inicial de nosso artigo. Empresas e pessoas, que souberam entender o processo de mudança, chegaram aqui mais rápido que outras. Pense como você está nesse processo. A energia começa a ser cada vez mais ativa. Faça testes das novidades, que poderão ser incorporadas aos seu modelo de negócios. Algumas vão funcionar e devem permanecer. Outras não terão sucesso e devem ser abandonadas. Não se apegue! Passamos a compreender realmente o que aconteceu, como impactou nossos negócios e vemos como seremos mais fortes a partir de agora.

INTEGRAÇÃO – Incorpore as novidades ao seu negócio. Tecnologias, práticas, produtos, serviços, logística,  à nossa proposta de valor. É o momento quando temos aquela sensação de dever cumprido e de termos superado mais essa adversidade! Olhamos para trás e temos consciência de um grande aprendizado que levaremos para a vida. Estamos construindo uma nova época que estará registrada
na história! A crise do COVID-19 ficará marcada, junto com a peste negra e a gripe espanhola, com as pestes que mudaram o mundo.  Por isso, fique firme! Estamos realmente em um momento histórico! Conseguimos olhar para trás, para toda a curva e dizer que tudo foi um grande aprendizado e tirarmos a parte positiva de tudo isto. Caminhamos com nossas próprias pernas e continuamos a escrever nosso
próprio destino. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat