A digitalização na indústria 4.0

  • Home
  • /
  • A digitalização na indústria 4.0

By i2p / 3 de maio de 2018

Apesar dos temores de que a tecnologia irá destruir milhões de empregos, já há, na indústria 4.0, a convicção que o balanço de empregos deverá ser positivo.

Projeções mostram que os investimentos em digitalização, além de aumentar a produtividade, deverão criar mais empregos e, os profissionais, passarão a atuar em atividades de alto valor agregado na economia digital, precisando, por isso, desenvolver novas habilidades e competências. A área de Recursos humanos passa a ser estratégica na formação e captação dos profissionais com as habilidades recomendadas (vide RH Estratégico).

Empresas que têm planos de iniciar a jornada rumo à indústria 4.0 devem saber que digitalização total das informações e a automação/robotização são os primeiros passos, rumo à nova forma de se fazer negócios.

Se tomarmos em conta que uma das premissas da i4.0 está em pautada na disponibilidade de dados para que a inteligência artificial possa trabalhar, digitalizar as informações seria um dos primeiros passos para se iniciar nesta jornada.

Grande parte dos equipamentos de processos utilizados nas industrias atualmente, carregam consigo sistemas supervisórios internos que permite ao usuário gerenciar aquela máquina a partir dos parâmetros importantes que precisa para o bom andamento dos processos. Velocidades, temperaturas, pressão, vazão, são alguns dos parâmetros que são controlados. Outros parâmetros, por exemplo os de saída, como os de qualidade, são verificados com equipamentos assessórios e, seus resultados, são armazenados de maneira manual em planilhas de Excel, outras planilhas eletrônicas, ou, ainda em sistemas locais, que não conversam com o sistema de informações e, aí, reside um primeiro desafio.

Saindo da visão individual dos equipamentos e passando a olhar para um processo completo, composto de vários equipamentos que trabalham juntos para a produção de determinado bem, encontramos os Sistemas de Integração.

Em maior ou menor medida, os Sistemas de Integração conversam com todas as máquinas, cadenciando, controlando e otimizando os processos, em tempo real, contribuindo para que mais dados estejam disponíveis dentro de uma mesma plataforma que podemos chamar de sistemas MES (Manufacturing Execution System).

Estes sistemas podem ou não, estar integrados com o ERP da empresa (Enterprise Resource Planning) que, normalmente, tem uma função mais associada ao controle financeiro.

Se formos distanciando ainda mais a nossa lupa dos processos, veremos então, a máquina, o setor, a linha, a fábrica, a cadeia logística e, finalmente fornecedores e ponto de venda, onde, o consumo está conectado a sistemas que encurtam a distância entre o que se produz e o que se consome.

Os sistemas de inteligência artificial trabalham sobre os dados, buscando padrões de comportamento, estabelecendo conexões entre parâmetros de entrada e de saída, a fim de propor o melhor caminho para determinado processo que seja mais produtivo, mais eficiente, de menor custo e que garanta a qualidade esperada. Quanto mais dados, maior a complexidade e a qualidade da análise.

Digitalizar os dados é, por isso, um dos primeiros passos para ingressar no caminho da indústria 4.0.

A robotização, na sequência deve garantir padrões bem definidos de processos. Estudos mostram que, até 2030 a produtividade nas linhas de produção deverá aumentar em 55% graças aos investimentos em automação e robotização. Os robôs estão cada vez mais interativos, flexíveis e cooperativos e, seus preços, vem caindo ao longo do tempo (cerca de 10% ao ano). Sua velocidade, por outro lado, vem aumentando e, atualmente os robôs são 40% mais velozes que os da geração que os antecedeu.

São recomendados para tarefas padronizadas com fluxos dependentes de um número limitado de variáveis. A confiabilidade é uma aliada para garantir os processos. Na área de serviços, podem atuar em serviços no atendimento de demandas massivas, como fornecimento de segunda via de contas e solicitação de informações simples.

Esse tema será tratado em outro artigo, em breve.  Até lá! – #i2pconsulting #industria4.0

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *